domingo, 21 de novembro de 2010

Contente-se com o contentamento se tal lhe fizer contente, tome tento, contentação é essa minha de ser contentada, mesmo sem tentar sou alada constantemente desse sonho de tentação tentador.

sábado, 20 de novembro de 2010

T.p.m.

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
TPM maldita
dita aquilo
dita o não dito
grita o grito
grita o que está sumido

TPM maldita
seus dias estão contados
te mato
maldita
bandida

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Descansar no teu peito
Me abrançando no seu aconchego

E o cansaço dessa vida de repente fica ao relento
Em mim você mantem olhos atentos

No seu quarto
Fechado

Abre a janela

Avista as luzes acesas da cidade escura
Olho a lua

Na sua mão o meu cheiro

Outro abraço apertado
Daqui não saio
Não me alevanto mais do teu lado

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Música
Música alta por favor
Fecha a porta do quarto
Põe as cortinas
Não tem ninguém em casa
Apaga as luzes

Música
Música bem alta por favor

Não tem ninguém olhando
Dançando indecentemente
Dançando loucamente

Agora sim, espelho
Enfim sós
Eu e meu corpo suado

Música por favor
Mais música

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

A liberdade da ilusão

Construí uma gaiola para mim
Essa gaiola tinha vista para o mar e flutuava no céu
Por muitas vezes pensei em estar solta
Tocava o vento com meus dedos e sentia seu cheiro limpo no rosto
Me irritava quando queria ficar acordada e a noite vinha
Me irritava quando dormindo queria estar e o Sol nascia
Que contradição a minha
Nem sempre poderia ter o que queria
Dentro da minha gaiola, por muitas vezes, me sentia segura
Muitas vezes acolhida
Porém, às vezes, queria sair dela para ver se acolhida ficaria sem as grades ao meu redor
Eram tão fininhas, tão sutis as grades e mesmo assim, com essa tamanha fragilidade,
me fazia sentir no meu lugar
Ahh...mas tinha dias! QUE DIAS!
Dias de SAIR e eu não saía
Não sei se não saía por que não podia ou não queria
Acho que não saía por que a sensação de não parecer presa estando presa era a que nunca fazia com que essa grade se extinguisse do meu corpo
Eu tinha contato com o fora, com o dentro,vez ou outra prendia alguém na minha gaiola, sem querer, e no final algumas pessoas ficavam presas ao que eu havia criado e não a mim
E eu quero prender você em mim por algum tempo
E assim... talvez assim, você possa abrir a porta do meu mundo fechado de liberdade

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Me deixa ser
ou melhor
me deixa estar
Não queira me trancar numa caixa escura
Meu mundo é redondo
Gira demais
Não possui cantos
Nem planos
É infinito
E as vezes particular

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

E e Ou ?

Talvez nenhum verso de poesia
Talvez nenhuma palavra musicada poderia transformar meu desejo de vida
Em letras lidas, cuspidas
É como querer se concretizar algo tão grande, tão grande que é abstrato, por tanto não seria nada
O tudo e o nada são tão próximos quanto o real e o invisível
Porque tudo que quer ser tudo, se torna nada
E o nada que sempre foi nada pode ser visto como o tudo
Mas que mania a nossa de ser isso OU aquilo
Você é Bahia ou é vitória ?
Você é gay ou hetero?
Você gosta de rock ou de pagode?
Foda-se, eu sou tudo e sou nada.
Tá na moda ser intenso, oito OU oitenta?
Como se fosse crime ou careta andar na margem de algo
Eu posso ser OU, posso ser E
Sou carinhosa E agreste
Sou alta E baixa
Sou quente E fria
Adicionar com o E é melhor do que sempre ter que passar por uma bifurcação na vida com o OU
Tomar pelas beiradas quando o mingau ta quente
E nem vem com esse papo de essência própria
Que essência você tem ? Que originalidade você tem ?
Não passa de uma teia de aranha! Uma colcha de retalhos!
Antes mesmo de você nascer já estava sendo construído e tecido por um monte de pessoas
Pega um pouco de lá, um pouco dela e dele também
E até para destruir ou desconstruir, até para querer ser totalmente diferente de tudo que já se viu ou ouviu, você precisa do que já existe
Pois é, eu e você somos tudo E também nada.

sábado, 3 de julho de 2010

Uma noite, uma visita

Numa noite chuvosa um anjo veio me visitar. Tocava um profundo mantra para não me assustar. Anjo veio me ninar. Anjo era mistura de todas as pequenas características das quais me confortavam no meu pai e no meu irmão, na minha irmã e na minha mãe, na minha amiga e no meu amigo. Anjo era novo e sorria. Anjo não tava sozinho a observar. Havia outro, o do meio, que massageava meus pés cansados. E ainda existia o mais velho que tocou meu rosto com suas mãos e sem querer me fez despertar. Antes estava eu num estágio de sonho vivo, quando não sabia se o sonho sentido era realidade ou sonho sonhado. Como quem em sintonia perfeita, abri os olhos. O anjo deixou seu aroma que era doce e suave a exalar no meu quarto todo. Deixou também claro mesmo ainda sem o sol nascer. Ele não disse, mas eu ouvi, eu não o vi, mas o percebi. Mandou-me uma mensagem de conforto sem palavras. Deixou-me na realidade do dia e disse que está e estão comigo a me olhar em qualquer noite, em qualquer lugar. Que o meu descanso seja sempre observado pelos anjos que me conduzem todos os dias claros ou escuros. Vivo numa linha tênue entre o real e os sonhos vividos. Anjos me guiam e me visitam a noite. Dizem também: Um dia irá voar, você pode voar.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Luminosa felicidade

Escorre dos meus olhos

Invade minha boca

Corpo nú de brilho

Alma vestida de mundo

sábado, 12 de junho de 2010

Minha sanidade

Meus sonhos
Minha sensatez

Meus sorrisos
Minha sinceridade

Meus sapatos
Minha sagacidade

Meus sinais

Minha sintônia
Meus segredos

minha meu seu
dela teu dele
nosso vosso deles

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Acabei de te olhar, de longe
Estava com uma amiga totalmente diferente de mim, talvez mais perto de você
Estava iludido como nos ultimos dias em que pude te passar os olhos
Me sentiu por perto, desviou teus olhos mas pôde me ver porque acenei com ar de feliz
Você disse "oi" e sorriu desviando seus dentes e sua alma para o vento para que não coresse o risco de se encontrar com parte do meu riso nos seus sonhos
É estranho.
Deixei esquecido todas aquelas páginas escritas no meu velho caderno, todas com um pedaçinho do seu nome
Fiz isso não só por mim, fiz por você
Acreditas que está em paz, acreditas que a amizade que parecia tão sólida e eterna se dilui com crenças e fugas
De Deus, por Deus.
Quem somos nós senão os deuses terrestres do dia-a-dia ?
Deus...Jesus...fé...tudo igual e tornados diferentes só para dividir pessoas iguais e diferentes como nós dois.
E o bendito e famoso "amor ao próximo" ? Deixa para o próximo que esteja próximo realmente de você. Nesse mundo de ilusão em que quis adormecer não sei por quanto tempo. Te quero feliz sem te ver como aquele menino que abraçava o meu mundo com tanta amorosidade.
Sinto sua falta meu grande amigo.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Um ponto final momentâneo

Já não tem seu nome na minha poesia
Nem o de ninguém por enquanto.

domingo, 9 de maio de 2010

Não tema

Não tema em demonstrar doçura a quem ache que deva demonstrar. Não tema em ser taxado de bobo entre pessoas que gostam de serem vistas e não sentidas. Não tema em ser mal entendido entre pessoas superficiais. Qualquer dia desses, essas pessoas lamentarão por não terem sido bobas, por não se permitirem provar o doce da ternura de possuir sentimentos nobres. Elas cansarão do mundinho frágil em que vivem e em um toque de sutileza, perceberão que a maior bobagem cometida é a bobagem de querer ser esperto apenas enganando a si mesmo.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Cala essa boca, deixe eu falar, ou melhor, deixe o silêncio gritar sozinho. Suas palavras soam como unhas passando sobre as paredes do meu quarto. Um ginge inacábavel. Deixe o silêncio pra lá, ele também tá me deixando surda. Estou andando tão a flor-da-pele que eu nem sei mais desejar por consciência própria. Cala você, cala a mim, se o silêncio permitir de nós a voz do coração que está amordaçada, com camisa de força... Tira essa camisa e joga a tua força pra mim. Cala, clara você.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Vamos acordar ?

Olha só que coisa... o caos cada vez mais perto de nós e só percebemos quando ele é estampado nos jornais que faturam milhões e milhões com a desgraça alheia.
Engraçado, que não só a globo, mas a maioria dos canais televisivos fazem reportagens que nos deixam a ponto de chorar com tamanha miséria, mas vai ver se eles dão um unico real para o povo que faz a mídia faturar fortunas!
Pra vocês que se chocam quando ocorre uma tragédia em outro país ou em outra cidade, lembre-se que deveria se chocar quando passa na sua rua e vê o irmão ao relento, a criança com fome e nada faz. Pra vocês que ouvem falar da África e quer salvar o mundo... perceba que dentro da Bahia existe uma Etiópia, é só parar de fechar os olhos na frente dela.
E o mais impressionante é que tá na moda ser bonzinho, falar sobre o meio-ambiente, descascar os políticos, TÁ NA MODA PROTESTAR...eu quero que a MODA DO FAZER ALGO entre com tudo numa próxima estação!
Aqui pra nós, a maioria das pessoas não se lembra nem em quem votou na ultima eleição.

Vamos acordar e se preocupar mais além da nossa própria imagem!

domingo, 18 de abril de 2010




Eu sei que eu sempre ameaçava a terminar com nosso laço. Eu sei que por muitas vezes não liguei pra você. Eu sei que nunca soube ser meiga por muito tempo. Eu sei que eu falo o que eu penso e as vezes lhe machucava sem ter a intenção. Eu sei que desde o princípio nós erámos muito diferentes em diversos aspectos e gostos. Eu sei que sou inconstante e impaciente. Eu sei que te deixei só e triste por medo de me sentir só e triste um dia, porquê seu carinho e sua atenção tornavam meus dias únicos. Eu sei que você não passa de um menino decepcionado consigo mesmo e magoado por não ter conseguido o que adimirou por tanto tempo e jamais alcançou. E eu ? Apesar de tudo...continuo a mesma amiga de sorriso largo, meio homem e meio agrestemente carinhosa de sempre.

domingo, 11 de abril de 2010

Cansaço

As vezes me sinto tão cansada que a coisa que mais desejo é ver a noite chegar e demorar para terminar, porque assim posso dormir, não me sinto sozinha nos meus sonhos.
E quantos sonhos são sonhados na minha mente sem amarras, sem ter alguém para dizer : " Não, não pode! " ou então o meu próprio julgamento a me condenar: " Não faça isso. Não!". Existem sonhos que são sentidos tão intensamente por mim, que quando sinto que vou acordar, respiro fundo e me concentro para que possa ao menos me lembrar dele nitidamente. Existem outros sonhos que, de forma linear, falo como se todos estivessem me ouvindo, estivessem me entendendo, estivessem dispostos a compartilhar comigo todo o sentimento jogado nas palavras metaforizadas e muitas vezes agressivamente soletradas. Os olhos enchem de lágrimas quando elas são ditas, mas meu choro não impede que minhas palavras continuem a fluir, o meu choro vem aos poucos e também de forma organizada, igualmente aos meus pensamentos. Chóro e sou agressiva sem o intuito de magoar quem por ali se dispõe a me ouvir e precisa me ouvir, de fato. Chóro no intuito de me livrar das mais pequenas grandes mágoas que em lucidez nem enxergo de tão profundamente localizadas no meu estômago estão. Luto em não ver o sol ao amanhecer, tento ignorá-lo, não por não admirar a sua energia e a sua beleza, mas por querer ver o final do sonho, ver a reação de quem me ouve. Mas nem ao menos consigo observar os rostos dessas pessoas, não sei...tento pensar que elas existem nos sonhos porque as sinto, tento pensar, apenas tento pensar.
Eu simplesmente não vejo como fazer isso se tornar real, as pessoas estão surdas, estão cegas! Já tentei, eu já tentei...não adianta, vou acabar me engasgando com meu próprio vômito. E ainda sim, elas continuarão surdas, cegas...me causam náuseas!

quarta-feira, 31 de março de 2010



Com um beijo rápido nos lábios e um olhar carinhoso, ele pergunta:
- Que foi ?

Com a voz baixa, quase que silenciosa ela diz:
- Nada

-Fala...o que foi ?

- Nada não...

- Nada o que ?
No que você ta pensando ?

- Não estou pensando em nada.

- Desde quando eu sou um nada pra você ?

Com um sorriso daqueles de canto de boca, meio sem graça, ela percebeu que ele estava certo. Estaria ela sim pensando nele de forma abobalhada.

sexta-feira, 26 de março de 2010





E toda água contida nas nuvens carregadas de rajadas
Caindo sobre meu rosto quente gota por gota
Molhando, lavando, mergulhando, me libertando
Deixa correr toda essa água
Gota por gota antes que transborde em minhas mãos geladas
Por entre meus dedos
Meus medos

domingo, 14 de março de 2010




Ainda que a chuva caia lá fora
Ainda que seja de noite

Não importa o que aconteça
Sempre existirão dias de sol para serem vividos

Sei que eu posso errar também
Mas ainda assim existirão dias de sol

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Quebro com o meu o seu mundo

Quer dividir o mundo comigo
Meu mundo é tão grande e compacto quando acho que o tenho nas mãos
Um oceano liquefeito
Um grão no solado do meu pé depois de andar na areia da praia
Caminhando sobre o sol
Ou já a noite observando lá longe o farol

Dançando sobre os trilhos do trem
Equilibrando na corda bamba da sombra que anda a me perseguir
Sempre a me lembrar do movimento sobre o escuro dessas ruas

E em cada esquina um sorriso amarelo achando que conseguirá
Esconder as outras cores do meu arco e da minha íris
Na promiscuidade da sua vida singela, pacata e falsa não enxergo cores,
amores, nem favores
Enxergo seu mundo quebrado, sensível e acabado

domingo, 14 de fevereiro de 2010

" Minha carne é de carnaval
O meu coração é igual
Minha carne é de carnaval
O meu coração é igual
Minha carne é de carnaval
O meu coração é igual

Aqueles que têm uma seta
e quatro letras de amor
por isso onde quer que
eu ande em qualquer pedaço
eu faço
um campo grande
um campo grande
um campo grande

Eu não marco toca
eu viro toca
eu viro moita "

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Conheci o céu e o inferno
Fui meu melhor e o meu pior

Conheci suas mentiras
Te mostrei minhas verdades


Trouxe duvidas
Não encontrei as respostas

E ainda sim, não desisto de te mostrar
O que nunca enxergou porque ninguém soube te dar

Só eu dei pra você aquilo que necessita mas rejeitas
Porque tens
Rejeitas porque desconhece

Te ensinaram tudo errado ou você aprendeu sozinho ?
Aprendeu errado, menino

Oh menino...talvez não esteja mais aqui
Para tentar te acordar da ilusão em que vive

Mágoas se misturam com decepções
Eu sei

Isso te cega
E ainda sim, não desisto de te mostrar

Amar ultrapassa seu ego e o seu achar



.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010




Me deixa, me solta
Hoje vôo como vento
Pouso quando quero
Sou borboleta sem dono

Me deixa, me solta
Mostra uma flor
Quem sabe posso compor
Seu jardim por um tempo

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Eu sou

Sou todas em mim e nenhuma
Sou nenhuma em mim e todas

Sem mim não vejo todas
Sem elas não me vejo

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010



Daqui nada levarei
Daqui só levarei o que vivi e o que fiz
Preparo minha bagagem sempre
Faço viagens a qualquer momento
Para trás deixo meus passos, meus rastros
Não tente me seguir se não me busca de verdade

Não tente
Nem leve
Nem traga
Nem lamente