terça-feira, 16 de novembro de 2010

Descansar no teu peito
Me abrançando no seu aconchego

E o cansaço dessa vida de repente fica ao relento
Em mim você mantem olhos atentos

No seu quarto
Fechado

Abre a janela

Avista as luzes acesas da cidade escura
Olho a lua

Na sua mão o meu cheiro

Outro abraço apertado
Daqui não saio
Não me alevanto mais do teu lado

Nenhum comentário:

Postar um comentário