quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Quebro com o meu o seu mundo

Quer dividir o mundo comigo
Meu mundo é tão grande e compacto quando acho que o tenho nas mãos
Um oceano liquefeito
Um grão no solado do meu pé depois de andar na areia da praia
Caminhando sobre o sol
Ou já a noite observando lá longe o farol

Dançando sobre os trilhos do trem
Equilibrando na corda bamba da sombra que anda a me perseguir
Sempre a me lembrar do movimento sobre o escuro dessas ruas

E em cada esquina um sorriso amarelo achando que conseguirá
Esconder as outras cores do meu arco e da minha íris
Na promiscuidade da sua vida singela, pacata e falsa não enxergo cores,
amores, nem favores
Enxergo seu mundo quebrado, sensível e acabado

domingo, 14 de fevereiro de 2010

" Minha carne é de carnaval
O meu coração é igual
Minha carne é de carnaval
O meu coração é igual
Minha carne é de carnaval
O meu coração é igual

Aqueles que têm uma seta
e quatro letras de amor
por isso onde quer que
eu ande em qualquer pedaço
eu faço
um campo grande
um campo grande
um campo grande

Eu não marco toca
eu viro toca
eu viro moita "

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Conheci o céu e o inferno
Fui meu melhor e o meu pior

Conheci suas mentiras
Te mostrei minhas verdades


Trouxe duvidas
Não encontrei as respostas

E ainda sim, não desisto de te mostrar
O que nunca enxergou porque ninguém soube te dar

Só eu dei pra você aquilo que necessita mas rejeitas
Porque tens
Rejeitas porque desconhece

Te ensinaram tudo errado ou você aprendeu sozinho ?
Aprendeu errado, menino

Oh menino...talvez não esteja mais aqui
Para tentar te acordar da ilusão em que vive

Mágoas se misturam com decepções
Eu sei

Isso te cega
E ainda sim, não desisto de te mostrar

Amar ultrapassa seu ego e o seu achar



.