domingo, 27 de dezembro de 2009

Abraço. você






Quando me abraça sinto seu coração batendo forte
Quando me abraça consigo sentir seu cheiro exalando pelos seus poros
Quando me abraça fecho os olhos para fingir ser meu abrigo
Quando me abraça me sinto melhor

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

O sofrimento me serviu como inspiração





Sento em um banco qualquer
Pego a caneta mais próxima
Vou buscando lembranças
Vezes boas, vezes ruins

Sento em qualquer lugar
Descanso as pernas
Vem chegando as memórias
Vezes invento uma, vezes invento outra

O sofrimento me serviu como inspiração

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Tá tudo certo

Então tá tudo certo...
Fica daí, fico daqui

Tá tudo certo
Você é mais um amigo que se perdeu na correria da vida
Você é mais um amigo que se perdeu no tempo
Se perdeu porque quis

Se você é mais um amigo perdido qualquer, porque ainda faço poesias com seu nome?
Se você é mais um amigo perdido qualquer, porque ainda pensa em mim?
Sim, posso sentir isso

Então tá tudo certo, deixa eu me perder por aí
Quem sabe um dia a gente se encontre perdidos na correia da vida, perdidos no tempo, perdidos porque quisemos, perdidos porque se perder é melhor do que se achar muitas vezes

Ta tudo certo, tá tudo perdido

segunda-feira, 16 de novembro de 2009




Somethig inside, tradução - Trilha do filme O som do coração

Quando a única pessoa que você procura
Não se encontra em canto algum
E você intensifica de volta todos seus passos
Tentando descobrir
Você quer procurar
Você quer desistir
Sua cabeça está presa em volta no que envolta é a próxima esquina
Você deseja poder encontrar algo seguro
Por que está tremendo de frio

É a primeira coisa que você vê enquanto abre seus olhos
A última coisa que você diz enquanto está dizendo adeus
Algo dentro de você está chorando e te guiando
É a primeira coisa que você vê enquanto abre seus olhos
A última coisa que você diz enquanto está dizendo adeus
Algo dentro de você está chorando e te guiando
Pois se você não tivesse me encontrado
Eu teria encontrado você
Eu teria encontrado você

Tanto tempo você esteve correndo em círculos
Em volta do que está em jogo
Mas agora o tempo vem até seus pés para ficar parado em um único lugar
Você quer procurar
Você quer desistir
Sua cabeça está presa em volta no que envolta é a próxima esquina
Você deseja poder encontrar algo seguro
Por que está tremendo de frio

Esse foi o seu primeiro gosto do amor
Vivendo sobre o que você tinha

Passo a passo






Não sei até onde a estrada que estou andando dará
A sombra é a única certeza de que algo caminha comigo
Não sei se tenho fronteiras me dividindo agora

Continuo a andar
Passo a passo
Devagar

sábado, 14 de novembro de 2009

Acho que não fui feita pra você

Não sou delicada
Não vivo maquiada
Não te ligo quase nunca
Não sei a marca da camisa que usa

Não sou melosa
Mas gosto de pessoas e coisas cheirosas

Não quero que diga que me ama
Não quero que você pague a conta

Não gosto de frescuras
Não me importo com arrotos
Gosto de brincar com palavras sujas

Não suporto pessoas que se acham centro das atenções
Não analiso muito bem as dimensões

Gosto de te observar
Não gosto de falar por falar

Não quero ouvir promessas apenas para massagear meu ego

Não gosto dos seus vícios
Não gosto dos seus artifícios

Não demonstro sempre isso
Mas acho que não fui feita pra você

Nem pra você
Nem pra você
Nem pra você

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Teoria de uma pequena lição

O julgamento pessoal para determinada atitude do outro, às vezes é inevitável pelo menos em nossos pensamentos. Mas quando decidimos gastar a nossa energia e o nosso tempo expondo para alguém ou para um determinado grupo de pessoas a nossa posição e raciocínio para tal atitude alheia precisamos nos lembrar de alguns pontos também.
Primeiro: Ao apontar um dedo pra uma pessoa, estamos apontando três para nós mesmos. Isso é papo velho? Possas crer que é real, experimenta fazer e olhar no espelho.
Segundo: COMO e PORQUE eu soube do comportamento desse alguém envolvido.
Terceiro: Será mesmo que estou ganhando algo construtivo levando essa informação adiante?

Essa é apenas uma lição do quanto podemos evitar mal entendidos, do quanto podemos aproveitar o pouco tempo que temos levando paz e boas vibrações para o próximo, mesmo esse próximo não sendo um AMIGO real pra você.

Não há melhor sensação de saber que estamos fazendo o certo para nós, sem que precisemos confirmar o tempo todo isso. Não importa o quanto pensem mil coisas contrárias ou diferentes, estamos em paz com nós mesmos e não há dinheiro ou coisas materiais que comprem isso ou levem de nós.

Uma pequena lição do quanto podemos amar e ser amados de forma generosa, independente do tipo de amor.

Tentando levar a teoria de uma filosofia de vida para a prática.
Sejamos humildes para admitirmos nossos erros.
Sejamos humildes para aprender com eles.
Sejamos felizes para encontrar nossos medos e trabalhá-los, buscando sempre o melhor para nós e pra quem nos cerca.


“Um dia me disseram
Que as nuvens
Não eram de algodão
Um dia me disseram que os ventos às vezes erram a direção
Quem ocupa o trono
Tem culpa
Quem oculta o crime
Também
Quem duvida da vida
Tem culpa
Quem evita a dúvida
Também tem..." - Engenheiros do Hawaii



Oaiana Sá Marques

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Espairecer




Parece que os dias estão passando sem mim
Passando por mim
Passando em mim

Parece que o tempo passa arrastado
Passando por mim
Passando em mim

É, parece que as coisas continuam a acontecer sem mim
Passando por mim
Passando em mim

É, preciso espairecer um pouco mais

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Desejo




Seus olhos tão meigos gritam por um desejo
Gritam pelo anseio de viver junto a mim

Sua boca tão macia olha a minha
Olha meu desejo em dentes e saliva

Suas mãos sentem meu cheiro
Arrepiam meus pêlos

Aspiram pelos nossos desejos

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Não importa mais




Só quero ir embora
Deixar tudo adormecido
Sarar as feridas que parecem nunca deixarem de ficar profundas
Você não percebe que tentando não se importar, dói mais
Eu também vou fingir com você

Não há mais nada a se fazer
O tempo não é algo que se possa voltar atrás
Seus erros persistem em me acordar a noite
As lembranças se misturam com meus sonhos
As vezes os tornam pesadelos
Mas você tenta não se importar porque acha que eu não me importo com você
Eu também vou fingir com você

Mas do que adianta escrever versos que você continuará a não entender ?
Agora só quero ir embora
Agora só quero deixar tudo adormecido

E quem sabe possa deixar alguém sorrir por mim
Mesmo que continue sendo fingimento

Não importa mais
Simplesmente não importa

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Se veja






Não, você não acha isso de mim
Lembra-se de quando você se viu só, eu fui lhe dá o que não tinha preço?
Fui lhe dar o que não te curou
Mas sempre soube que eu lhe dei algo bom

Lembra-se que a gente não tinha palavras pra descrever o que era esse algo bom?
Você sem querer me conheceu
Você não sabe falar de mim, mas sabe quem eu sou
Sabe porque eu te dei um pouco de mim, naqueles dias que pareciam nublados
E seus amigos pareciam não te entender

É, eu estava bem ali
Guardei sua carta, guardei seu sorriso

Será que você guardou algo e agora quer jogar fora?
Não te culpo por não saber falar
Muito menos me culpo

Não mais te vejo, mas também não te desejo mal algum
Espero que alguém possa sempre te ver e não só te olhar
Você tem que perceber que olhar e ser olhado
Nunca será o suficiente pra ninguém

Veja o que você faz, veja quem você tem
Se veja

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Pobres meninos




Se um cara tem três garotas ele é considerado um garanhão
Eu não entendo como isso seja certo
A garota sempre fica com a fama
Ele pode enganá-las e usá-las como quiser

Mas vai ver o que acontece se uma menina faz isso...
Provavelmente é tirada como a vagaba

Meninos tão preocupados com a massagem do seu ego
Meninos as vezes esquecem que também são meninas
Meninos as vezes pensam que são homens

Pobres meninos

Pensam que sabem enganar,
Damos a roda, mas eles não conseguem nos dirigir
Somos como caminhões desgovernados
Sabemos que estamos indo em alta velocidade
Mas não sabemos como, nem onde parar

Será que vai conseguir acompanhar?
Tente entrar no ritmo

Pra eles é mais fácil que se sentem e sorriam
Pisem no acelerador, sigam em frente
Não fiquem caladas porque são mulheres

Meninos tão preocupados com a massagem do seu ego
Meninos as vezes esquecem que também são meninas
Meninos as vezes pensam que são homens

Meninos acham que meninas devem ser vistas
Não ouvidas
E eu que falo posso ser novamente a vagaba
Mas não vou parar de dizer o que penso

Não podem nos controlar
O menino ganha toda a glória quanto mais ele puder faturar
Enquanto a mulher que faz o mesmo é chamada de prostituta

Eu tenho que continuar em frente

Falta de caráter é exalada pelos dois sexos
E isso, pra mim, é o certo
Vamos virar a mesa

Pobres meninos
Nunca serão homens

quinta-feira, 8 de outubro de 2009




Pouco me importa se tá na moda citar ou falar sobre Clarisse Lispector, eis um texto que me identifico. BOBA SIM, BURRA NUNCA :) Leia e reflita.



Das Vantagens de Ser Bobo

O bobo, por não se ocupar com ambições, tem tempo para ver, ouvir, tocar no mundo.
O bobo é capaz de ficar sentado quase sem se mexer por duas horas. Se perguntado por que não faz alguma coisa, responde: "Estou fazendo, estou pensando”.
Ser bobo às vezes oferece um mundo de saída porque os espertos só se lembram de sair por meio da esperteza, e o bobo tem originalidade, espontaneamente lhe vem a idéia.
O bobo tem oportunidade de ver coisas que os espertos não vêem. Os espertos estão sempre tão atentos às espertezas alheias que se descontraem diante dos bobos, e estes os vêem como simples pessoas humanas.
O bobo ganha utilidade e sabedoria para viver.
O bobo parece nunca ter tido vez. No entanto, muitas vezes, o bobo é um Dostoievski.
Há desvantagem, obviamente. Uma boba, por exemplo, confiou na palavra de um desconhecido para a compra de um ar refrigerado de segunda mão: ele disse que o aparelho era novo, praticamente sem uso porque se mudara para a Gávea onde é fresco. Vai a boba e compra o aparelho sem vê-lo sequer.
Resultado: não funciona.
Chamado um técnico, a opinião deste era que o aparelho estava tão estragado que o concerto seria caríssimo: mais vale comprar outro.
Mas, em contrapartida, a vantagem de ser bobo é ter boa-fé, não desconfiar, e, portanto estar tranqüilo.
Enquanto o esperto não dorme à noite com medo de ser ludibriado. O esperto vence com úlcera no estômago. O bobo não percebe que venceu.
Aviso: não confundir bobos com burros.
Desvantagem: pode receber uma punhalada de quem menos espera. É uma das tristezas que o bobo não prevê. César terminou dizendo a célebre frase: "Até tu, Brutus?"
Bobo não reclama. Em compensação, como exclama!
Os bobos, com todas as suas palhaçadas, devem estar todos no céu.
Se Cristo tivesse sido esperto não teria morrido na cruz.
O bobo é sempre tão simpático que há espertos que se fazem passar por bobos.
Os espertos ganham dos outros. Em compensação, os bobos ganham a vida. Bem-aventurados os bobos porque sabem sem que ninguém desconfie. Aliás, não se importam que saibam que eles sabem.
Há lugares que facilitam mais as pessoas serem bobas (não confundir bobo com burro, com tolo, com fútil). Minas Gerais, por exemplo, facilita ser bobo. Ah, quantos perdem por não nascer em Minas!
Bobo é Chagall, que põe vaca no espaço, voando por cima das casas.
É quase impossível evitar excesso de amor que o bobo provoca.
É que só o bobo é capaz de excesso de amor. E só o amor faz o bobo.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009




Nem vem com essa história, eu não quero mais te ouvir
Quem deu o primeiro passo para que tudo morresse foi você
Te culpo, te culpo todos os dias

Nunca te segurei, não é agora que irei segurar

Amor só dura em liberdade, te dei tanta liberdade, meu bem
Você me ensinou a te amar, mas não da forma que planejei
Posso ter planejado um egoísmo em querer amar do meu jeito
Mas eu perdi esse egoísmo e caí no seu jogo
Quando dei por mim, tava muito longe de mim e muito perto de você

Nunca te segurei, não é agora que irei segurar

No fundo queria te ver preso a mim, sem te prender
E talvez assim eu pudesse enxergar que meu jeito de amar era o que a gente precisava
Confesso que as feridas são mais profundas que o oceano que a gente avistava na noite em que o ano virou
Confesso que as lágrimas rolaram e ainda rolam quando penso que meu jeito de amar não mais é possível

Te ensinei quem eu sou
Reclama quando reclamo de você, mas não vejo possibilidade de me inventar de novo
Eu sou única, foi por isso que se apaixonou
Porque não vê que nada restou?

O problema é que vi a estrada muito antes dos seus próprios passos
E eu quero estar viva porque a vida sempre continua

Nunca te segurei, não é agora que irei te segurar

Então...
Se reinventa você e tenta sempre crescer

Me culpo, me culpo todos os dias

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Vou embora



Vou embora

Mas toda vez que me procurar
Ainda estarei dentro de você, meu bem
Não que eu não queira, mas pra sempre vou estar

Uma parte da minha alegria permanece aqui
Deixo um pouco de mim pra quem pôde um dia me sentir verdadeiramente

Vou procurar a minha paz

Mas toda vez que me procurar, vai olhar tudo que ficou para trás
Vai rir mais que chorar, isso me satisfaz
Vou deixar toda a dor e todo amor inventado um dia por nós

Vou procurar a minha paz

O nosso tempo já passou
Procuro um tempo que nunca foi perdido
Ainda não sei o que irei encontrar
Vou me aventurar

Não que eu não queira, mas pra sempre vou estar
Vou procurar a minha paz

Vou embora

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Uma viagem qualquer


Há dias que tudo parece se passar mais devagar
As lágrimas demoram mais a se secar
A noite a terminar
O sono a bater

Há dias que tudo parece se passar mais rápido
Os sonhos despedaçados
A estrada das idéias futuras
O disfarce do sorriso instantâneo

Nos meus dias procuro desculpas para não falar por falar
Digo que não mais me interessa sua história
Fugindo nada é resolvido, mas é adormecido

Minhas atitudes sempre serão boas recordações
do que fui e do que fiz certa de ter sido o meu melhor
Talvez não o melhor para todos, mas pra mim

Confesso que por muitas vezes me enganei sobre o melhor
pra mim, mas sempre tentei fazer mover ao meu redor
resultados bons para poder chegar aos meus 50 anos e dizer:
Tudo valeu a pena até a metade da minha caminhada

Pra falar a verdade, não sei o que é melhor pra mim
Nunca soube
Vivo buscando sentido nos meus sentimentos
Não desgosto de graça, mas posso gostar de graça

Minha graça é a única coisa do qual posso me orgulhar
Todo mundo tem algo que é apaixonado
Eu não tenho, mas fantasio bastante
O céu só se abre pra quem consegue observar os dias nublados
E ter paciência de afastar as nuvens negras

Eu que pensava não saber quase nada sobre amar
Não sei nada mesmo é de mim

Noites de tormenta já não temo
Não temo em saber quem sou na escuridão

Te perdi no meu medo do escuro e do obscuro
Enfim, me encontrei,
Acendi a luz do quarto

quarta-feira, 2 de setembro de 2009


O mundo gira

Tudo muda? O tempo ilude!
Muitas vezes sempre existiu, muitas vezes não deixará de existir, só se modificará
Acabará ?
Pra todo fim um começo, a vida é feita de ciclos
Alguns realmente terminam, mas os ciclos existem e coexistem na eternidade e voracidade do passar das horas, dias, meses e anos

O tempo ilude!

Eu vou fechando os que devem ser fechados
Abro outros que podem ser fechados a qualquer momento

O mundo gira

A roda da vida, roda e rodando fico atenta para o que se enrola e desenrola

Somos atores da nossa história, mas eu não esqueço que as vezes preciso ser além de ator, protagonista e me preparo para isso ou tento

Constantemente novas portas se abrem
Dizem-me que para cada porta fechada, uma janela é aberta
Protagonistas não ficam na janela observando o que se passa, protagonistas abrem as portas e SAEM porque nem sempre dá para sair pelas janelas
É necessário espaço, preciso de espaço
No momento certo, no momento escolhido no MEU tempo

O tempo ilude, mas o mundo gira e como gira.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Ela era real

Se sentia como princesa
Protegida de todos os perigos das ruas no alto da sua torre
Ela tinha medo do que os garotos poderiam te fazer
Poderiam destruir seu nobre coração, tirar a sua inocência
Um dia ela decidiu dá um passo a mais e saiu da sua gaiola e do seu mundo cor-de-rosa
Saiu e enfim despedaçou seu coração, porém aprendeu que nada é em vão
No fundo era isso que ela queria
Uma emoção, mesmo que fosse uma decepção
Uma mudança pra se sentir mais viva
O que é a vida com regras e gentilezas, mas só com sutilezas?

A garota sai a noite, agora com sua inocência perdida, seus olhos latentes e vermelhos
Se misturando com o preto do lápis e com o colorido de suas pupilas dilatadas
Vidradas por uma explosão de cores

Ela apenas queria mais
Mais que bons amigos
Ela queria ser ela mesma
Ela queria entender porque não se pode colar o que se partiu
Ela tinha medo
Ela queria os corações de garotas e garotos transparentes como seu sorriso

Ela já não se importava se doía
Quando a dor era intensa, se anestesiava

Com suas amigas, ela só queria se divertir
O tempo a embelezou mas
Ela não buscava abraços e beijos vazios
Ela apenas buscava emoções para sentir seu sangue correndo pelas veias
Não importa se ruim, ela era boa no que fazia
Ela não era apenas um rosto bonito
Por dentro ela era muito mais que outros olhos enxergavam
Nunca ligue pro que ela diz, ela diz coisas sem sentido

Ela era uma contradição
Ela tinha medo dela mesma
Ela era real e mais uma vez partiu sem dizer tchau e sem olhar para trás

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Como um cd arranhado
Como uma fita que não quer voltar
Como a voz que nunca se cessa
E é assim que tudo funciona, esse amor, nosso amor
E é assim que tudo vejo, nada vejo, revejo
Talvez espécie de deja vu
Talvez eu nem esteja aqui quando tudo começar a fluir
Só sei que eu vim, vi e vivi
E o que chamam de amor, é...eu já senti
Não falo daqueles amores de cinema, Hollywood está muito longe daqui
E de glamour e luxo estou farta, apenas quero caras,
caras um dia sem máscaras

Oaiana Marques

sábado, 1 de agosto de 2009

Algumas pessoas



Há várias formas de uma pessoa entrar em nossas vidas.

Algumas já têm conta sanguínea.

Algumas conhecemos e logo dizemos: “Meu santo não bateu’’ e de repente com o passar do tempo essa impressão some, às vezes não precisa nem do tempo, só precisa de uma atitude que mostre o quanto essa pessoa pode ter o santo a seu favor.

Algumas entram e pensamos: “Essa nunca irá sair”, no entanto, elas saem sem ao menos dizer adeus.

Algumas já fazem parte da nossa vida e não percebemos.

E já outras, entram sem pedir licença, invadem seu coração e quando você acorda, ela já está instalada no seu peito como uma artéria pulsando o sangue que te deixa vivo e vivendo.

Se instala nos seus olhos e te faz ver aquilo que todos olham, mas que poucos vêem.

Se instala nos seus ouvidos e faz você deixá-los mais apurados para ouvir quando deve-se apenas ouvir.

Se instala nas suas mão e te faz sentir o quão áspero pode ser um momento e o quão suave podemos o tornar.

De repente, você percebe que algumas pessoas não entram na sua vida, elas SÃO a sua vida e quando descobre que elas se afastarão, o coração fica vazio, não só porque elas vão partir, mas porque elas não vão poder acompanhar o ritmo do seu corpo que respira por causa delas.

Dizem que sentir saudade é bom porque nos faz perceber que o passado valeu a pena,

mas quem inventou a saudade não sabia o que era se sentir fraco por achar que em seu corpo e em sua alma algo lhe falta.


Oaiana Marques


"Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos !" (Vinícius de Moraes)

sábado, 20 de junho de 2009

Planeta Terra chamando: 1,2...




Os recursos naturais no planeta ficam mais escassos a cada ano, levando as pessoas a terem uma maior preocupação com a vida, já que ela depende da existência desses recursos. Logo, é necessário encontrar alternativas de vida mais sustentáveis, difundindo estas idéias e conscientizando a população de que elas beneficiariam não apenas a si, mas também as gerações futuras. A sensibilização das pessoas é um fator importante para que o mundo alcance as mudanças necessárias para a comunidade de todas as espécies, e estas mudanças começam com atitudes cotidianas.
O mundo atualmente vem passando por uma série de crises, porém podemos observar que a pior e mais preocupante é a crise ambiental. A crise ambiental tem um caráter tão sério porque consiste na escassez dos recursos naturais e sem esses recursos nada podemos fazer. Para tentar diminuir os danos que nós mesmos causamos ao meio ambiente durante todos esses anos, buscamos métodos alternativos que preservem a natureza e diminua esses danos.
O sistema capitalista é um dos, se não for o maior, culpado pelo lixo que compramos e jogamos fora todos os dias. Esse sistema estimula o consumo em massa de produtos descartáveis e isso leva a geração cada vez maior de resíduos. Para minimizar os impactos gerados e tentar preservar os recursos ainda existentes é preciso mudar o estilo de vida da sociedade e buscar alternativas mais sustentáveis.
A sustentabilidade é um termo que está em “moda”, no entanto muitos não sabem da sua abrangência, usando-o apenas pelo simples fato de sensibilizar as pessoas diante da crise ambiental que afeta o planeta.
Pensar em uma alternativa para que possamos mudar o mundo é ao mesmo tempo uma tarefa fácil e difícil. Fácil por que podemos fazer o mínimo sem grandes esforços como varrer a calçada ao invés de lavá-la, controlar o uso de água em nossas casas, não comprar móveis nem madeiras que não tenham o selo FSC, entre outras pequenas atitudes que apesar de poucos fazerem já faz uma GRANDE diferença para o nosso planeta. Imagina se todos, ou ao menos a maioria das pessoas o fizessem?
E é difícil se lembrarmos dos outros grandes problemas que enfrentamos que ultrapassam os muros das nossas casas e nossa própria visão, como a péssima distribuição de água, a triste realidade de saneamento para uma parte imensa da população carente, o derretimento das geleiras, o sumiço de inúmeras espécies, o automóvel, entre outros. Enfim, é praticamente impossível colocar em um papel os problemas que enfrentamos, que apesar de a alguns anos estarem na mídia, a muito tempo começaram a surgir.
É claro, que TODOS os animais causam algum tipo de impacto na natureza, o problema é que nós, animais RACIONAIS, causamos muito além do que o necessário para ter uma boa qualidade de vida e conforto. Burrice? Com certeza, mas com uma dose de arrogância e mais outras pitadas de sem vergonhisse, achamos nós que somos donos desse planeta, sendo que somos praticamente recém-nascidos se comparados a outras espécies já existentes e por isso já usamos e abusamos demais dele. E então, o mundo vai acabar? Mais uma vez qual argumento de burrice utilizamos para fazer este tipo de pergunta boba? A resposta é NÃO, o mundo não irá acabar. Quem irá acabar é a espécie humana, como muitas já acabaram por questões naturais e outras que a gente ajudou a acabar bem rapidinho.
A questão é que não aceitamos a nossa eliminação assim, de maneira fácil, porque nós achamos que somos os melhores, ora bolas. E então, já que somos os melhores, precisamos agir e agir AGORA.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Sejamos globalocríticos

Será que somos livres ou totalmente acorrentados com medidas de aprisionamento que muitas vezes não enxergamos com uma visão crítica? Ao andar nas ruas das cidades, que são públicas, estamos cercados de autdoors feitos de propagandas de empresas privadas com uma porção de coisas para serem CONSUMIDAS e o pior é que nós consumimos muitas vezes sem nem ao menos saber o por que.
Nessas mesmas ruas também somos cercados de câmeras, ou seja, mais uma forma de controle dessa vez tecnológico. Para lutar contra a lógica dominante dos sistemas, existe o exercício da DEMOCRACIA. Porém, essa democracia está ameaçada pelo individualismo extremo, que abandona a vida social aos aparelhos de gestão e aos mecanismos de mercado; e a desagregação das sociedades política e civil. Com todo esse mecanismo, esse sistema (capitalista), estamos perdendo a ilustração da perda de nitidez das fronteiras entre o público e o privado. Estamos virando patrimonialistas, ou seja, estamos utilizando recursos públicos com um caráter particular.
Até a cidadania está sendo privatizada, construindo a metáfora de soberania popular triunfando sobre Estados coercitivos para assegurar a liberdade individual.
Um bom exemplo de achar que a questão da liberdade foi resolvida por exclusão das alternativas foi a Queda do muro de Berlim. Houve pessoas que realmente acreditaram na ilusão da liberdade por conta desse fato.
Com a imensa globalização que vivemos na atualidade, estamos perdendo uma identidade coletiva e transformando em mercadoria a cultura que está se confundindo com a PUBLICIDADE. A globalização cria uma nova estrutura de castas, pois divide a sociedade em um lado dos incluídos e no outro os excluídos de todos os tipos, por isso devemos ser GLOBALOCRÍTICOS o tempo todo e não nos deixar levar por armadilhas da pós-modernidade.

Oaiana Marques.

sábado, 30 de maio de 2009

Sei lá...

Sei lá, acho que TUDO que acontece na nossa vida tem um por que. Não acredito que nossa vida tá escrita, traçada e nada que a gente faça mude nosso destino. Não, eu sinceramente não acredito nisso! Eu acredito que nossa vida está escrita sim, mas não só em forma de uma única história, mas em vários livros recheados de páginas de longos textos. Esses livros são os caminhos e as escolhas que tomamos ao passar do tempo, podendo mudar de livro a qualquer momento, e assim quem faz nosso destino, somos nós próprios. Mas também acredito que há textos iguais em todos esses livros, guardados lá...lá na estante do tempo. Essa estante pode sem querer derrubá-los e fazer uma bagunça total com aquelas paginas escritas com toda atenção por algo que está superior a nós, superior a esse mundo. Eu não me preocupo, esse tal ser superior dá um jeito de arrumar tudinho, mas temos que dá uma força, mesmo que seja pelo pensamento. É...o pensamento é a força criadora, a força do meu, do seu e de todo mundo com seus respectivos livros e textos. A estante do tempo bagunça, mas alguém arruma e ás vezes a bagunça da estante nos faz mais capazes de enfrentar páginas inesperadas desses livros.

Oaiana Marques :*