terça-feira, 15 de dezembro de 2009

O sofrimento me serviu como inspiração





Sento em um banco qualquer
Pego a caneta mais próxima
Vou buscando lembranças
Vezes boas, vezes ruins

Sento em qualquer lugar
Descanso as pernas
Vem chegando as memórias
Vezes invento uma, vezes invento outra

O sofrimento me serviu como inspiração

Um comentário:

  1. a violeira!!! que maravilha!!! agora só falta compor músicas! hehehee

    ResponderExcluir