quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

samba

Se em toda imensa beleza há tristeza
Reconheço-a, vivo-a
Canto somente o que pulsa
Digo o que se pede
Respiro o agora
Calo-me diante do infinito do que sou
Hoje apenas estou
no amor, na dor
no samba de quem me coroou

Nenhum comentário:

Postar um comentário