quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

A poesia me come e eu como ela todo dia


Como ela com o olho
Como ela porque ela me chama
Como ela rápido
Como ela devagar
Como ela
Como ela de manhã
Como ela de noite
De madrugada como ela sem sono

Como ela porque tenho fome
Como ela e ela sempre me come

Um comentário:

  1. Comigo é algo que eu preciso me livrar, como uma fome às avessas.
    No fim a conclusão é a mesma, a poesia me devora.

    ResponderExcluir