domingo, 6 de fevereiro de 2011

Sofro pelo mundo
Por aquela que guardou segredo
pelo palhaço que sofreu feliz
o tal buraco que furou o pneu
a vida que foi por um segundo
aquele abraço que ela não deu
uma bela porta que se fechou
a seca sede dos lugares tristes
e quem olha o céu e não vê a cor
nem nas estrelas de escuras noites
e aos que a toda hora usam o nome Deus
sem dar um passo ao encontro dele
prefiro os bons ateus
que estão cumprindo ao pé da risca
o que ensina a lei divina
A lei da vida
Viver é ser feliz e nada mais


Lahirí, com um "ponto final" meu

Nenhum comentário:

Postar um comentário