segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Nota de desabafo:

 Entre as milhares de possibilidades que um homem tem de combater o machismo achar que pode ter a prepotência de ensinar a uma de nós como DEVEMOS nos posicionar a partir da sua fala é carimbar seu selo de idiota arrogante. Sim, acredito nas boas intenções, na ingenuidade, na falta de senso em saber que não falamos do mesmo lugar, na própria falta de conhecimento e vivência, no não praticar o exercício de se reconhecer como privilegiado (querendo ou não), enfim... entendam de uma vez por todas: TOD@S NÓS podemos lutar contra qualquer tipo de opressão, mas não é se colando como protagonista, tomando nossa fala, nos silenciando e querendo ter razão sobre algo que você não sente que ajudará em alguma coisa. Por favor, não gastarei mais meu tempo tentando convencer alguém de que não tem o direito de tentar me convencer sobre algo que não sabe com a desculpa de " é minha opinião...". Fico esgotada emocionalmente com algumas "conversas" e toda essa energia poderia ser depositada para mim mesma, na minha luta diária, para quem realmente me sente ou precisa urgentemente da minha escuta, da minha companhia, do meu sorriso, de algumas palavras de força. Quer ajudar? ESCUTE, se toque, se veja, se descubra, vá direto ao ponto e converse com outros homens quando tiver oportunidade, interfira na conversa com os amigos, nas "piadas", nas injustiças, ao invés de querer me ensinar o que é feminismo e o que minhas irmãs devem ou não fazer para combater o machismo. Tenho o direito de ficar emocionada, chorar, ter raiva e pra mim isso não é sinal de fraqueza, isso não deslegitima ou desqualifica o que digo, isso é sinal de cansaço. Estou realmente muito cansada.
Seguimos.

Um comentário:

  1. E não é difícil entender isso, às vezes me parecem que os homens se ofendem, não sabem calar e escutar. Eu aprendo muito calado, eu ouvi bastante antes de entender, mas uma vez calado não foi difícil. Não foi difícil entender que por mais que um homem se diga pró-feminista ele não pode se dizer feminista, pois falta-lhe a vivência e todas as implicações de ser mulher nesse mundo, além do mais não é como uma camisa que você pode vestir e tirar. Na primeira vez que eu ouvi que todo homem era machista, eu quis discordar, mas calei, ouvi, entendi. Basta ouvir as moças, elas sabem por onde andam. Se as moças não lutarem por elas, não seremos nós, homens, que iremos lutar.

    ResponderExcluir